Saiba como prevenir incêndios nos seus terrenos



Chega o Verão e voltam os incêndios florestais. Todos os anos, Portugal é assolado por vagas de incêndios de Norte a Sul do país que teimam em deixar a paisagem negra. Evitar que estas desgraças aconteçam depende de todos nós, por isso aprenda como prevenir os incêndios nos seus terrenos. 




Não faça queimadas


A primeira regra a cumprir para evitar os incêndios é não fazer queimadas ou lume, seja para um churrasco ou para queimar ervas daninhas. Mesmo que o fogo pareça controlado, há sempre a possibilidade de chegar à erva ou às árvores - o que, neste tempo quente e seco, é o cocktail perfeito para começar um incêndio florestal. 


Limpe os terrenos 


Infelizmente, muitos terrenos não estão cuidados de forma a evitar a propagação dos incêndios. É importante ter faixas corta-fogo largas sem vegetação (em terra batida), o que implica cortar as silvas e as giestas. Por outro lado, também é importante eliminar todos os dejectos inflamáveis, como restos de materiais agrícolas, resinas e plásticos. Se o terreno tem uma área grande, é impossível fazer esta limpeza em poucos dias. Mas como é uma causa maior, abra os cordões à bolsa e procure um serviço de limpeza de terrenos



Não lance balões de ar quente ou com mecha acesa 


Os balões de ar quente são muito comuns nas festas populares mas, arrastados pelo vento, podem atiçar fogo às copas das árvores. Outras vezes, a chama não está extinta quando finalmente aterra. Então, evite lançar balões com uma mecha acesa durante estes meses de Verão. 


Não lance fogos de artifício 


O fogo de artifício e os espectáculos pirotécnicos precisam de uma autorização especial. Quando não é controlado por profissionais, o fogo de artifício pode causar acidentes pessoais e focos de incêndio. Por isso, evite lançar fogo de artifício em festas, romarias ou procissões - especialmente no Verão. 


Quer ter um Verão mais sossegado e sem incêndios? Procure serviços de limpeza de terrenos em Lisboa, limpeza de terrenos no Porto e ligue para a Protecção Civil ao menor sinal de perigo! É preferível prevenir do que remediar!
AbrirFecharComentários